DOENÇAS DA COLUNA

Tumores da Coluna Vertebral

O capítulo que trata de tumores que atingem a coluna é extremamente amplo em todos os seus aspectos. Isso quer dizer que as mais diferentes lesões podem atingir crianças, adolescentes, adultos e idosos, apresentar-se com diferentes tipos de sintomas a depender da agressividade e do local, o que resulta em prognóstico completamente diferente entre eles.

 

O que é?

Tumores da Coluna Vertebral

São todos os tumores, benignos ou malignos, que estejam dentro ou em torno da medula espinhal ou da coluna vertebral.

A classificação relacionada ao local onde se desenvolvem esses tumores é a seguinte:

Tratamento

O tratamento é totalmente dependente da análise individual de cada paciente portador da doença. Em linhas gerais podemos citar alguns pontos que são possibilidades sobre o tratamento dos principais tumores encontrados:

- Metástases: são sempre tratados em conjunto com equipe multidisciplinar que inclui neurocirurgiões, oncologistas, radioterapeutas entre outros. A conduta depende de uma série de fatores como o prognóstico do câncer primário, o local da coluna, os sintomas apresentados e o tipo de tumor. A depender de todos esses fatores, podemos decidir por cirurgia (retirada completa do tumor ou cirurgia para descompressão de medula e nervos), cirurgia + radioterapia, radiocirurgia, quimioterapia ou uma mescla desses tratamentos.

Abaixo temos uma imagem de uma metástase que causa grande destruição óssea e ao lado a retirada do tumor com a reconstrução da coluna.


- Tumores intramedulares: Em geral há a necessidade de cirurgia para a retirada dessas lesões. São cirurgias sempre extremamente delicadas, com uso de microscópio, pois eles se encontram dentro do tecido da medula e o objetivo é a preservação máxima das funções como força, sensibilidade e funções autonômicas. No caso dos astrocitomas a retirada total muitas vezes é impossível, já que praticamente não há diferenciação entre o que é tumor e o que é medula normal, sendo assim, em alguns casos são feitos apenas biópsias. Já para ependimomas e hemangioblastomas, a retirada total dos tumores é o que buscamos, a fim de evitar outros tratamentos com quimio e radioterapia.

Na imagem abaixo temos um tumor dentro da medula cervical.


- Tumores extramedulares: São benignos em sua maioria, como os schwannomas e meningeomas, e sendo assim, a cirurgia com retirada total da lesão é significado de cura em grande parte dos casos. O momento da indicação da cirurgia depende de sintomas e de discussão com o paciente.

- Tumores espinhais primários: são os tumores ósseos que se originam diretamente na coluna. Devido a grande diversidade de tipos de tumores, há muitas opções de tratamento. Em alguns casos realizamos primeiramente a biópsia para determinar o que será feito depois. Em outros casos recomendamos retirada cirúrgica completa, o que pode significar desde uma cirurgia tecnicamente mais simples até grandes reconstruções da coluna. E em casos selecionados
está indicado apenas a observação clínica com exames de controle. Em todas as situações acima, podemos associar ou não a radioterapia, radiocirurgia e a quimioterapia.



whatsapp
Designer by Neoware - Criação e Desenvolvimento de Websites e Sistemas - Desafie nossa Criatividade