DOENÇAS DA COLUNA

Fratura Vertebral Osteoporótica

A fratura osteoporótica acomete principalmente idosos após traumas leves, como após a queda da própria altura, porém pode atingir também pacientes que fazem uso crônico de algumas medicações, como os corticóides

O que é?

A osteoporose é um distúrbio osteometabólico caracterizado pela diminuição da densidade mineral óssea (DMO), com deterioração de sua microarquitetura, levando a um aumento da fragilidade esquelética e do risco de fraturas.

As mulheres são muito mais atingidas pela osteoporose do que os homens, numa proporção de 4 para 1. Sendo assim, o número de fraturas osteoporóticas é elevado na população idosa e tende a crescer, devido ao aumento da expectativa de vida.

Como se desenvolve ou se adquire?

Durante o movimento de flexão do tronco para frente, por exemplo, ao amarrar o sapato, o centro de gravidade do corpo se move anteriormente aumentando o momento de força de deslocamento e levando a um estresse da parte anterior da coluna, ou seja, do corpo da vértebra.

Com a fratura do corpo vertebral a resultante de força se desloca para frente do eixo da coluna aumentando a carga na coluna anterior, levando a "espiral descendente" da osteoporose. O resultado é a sobrecarga progressiva, resultando em múltiplas fraturas da coluna lombar e torácica.

As estatísticas demonstram que 40% das mulheres e 15% dos homens de meia idade irão apresentar uma ou mais fraturas ostoporóticas durante suas vidas.

Quais os sintomas?

O paciente idoso ou que tenha osteoporose, após um trauma leve, como a queda da própria altura, ou mesmo durante atividades simples, como abaixar-se para amarrar os sapatos, pode sentir uma forte dor na região dorsal (dor nas costas), de forte intensidade e que em geral atrapalha a pessoa nas atividades do cotidiano, inclusive para dormir.

Como o médico faz o diagnóstico?

O diagnóstico é feito com o exame de radiografia simples da coluna vertebral, porém outros exames complementares como a Tomografia Computadorizada e a Ressonância Magnética da coluna podem ser feitos para uma análise mais detalhada da(s) fratura(s).

Outros exames, como a densitometria óssea também são importantes no contexto do diagnóstico e controle da osteoporose.

Como tratar?

O tratamento clínico pode ser tentado em alguns casos. Os pacientes que apresentem-se com dor intratável, postura cifótica progressiva ou déficits neurológicos (fraqueza nas pernas ou paraparesia, distúrbios neurovegetativos), requerem tratamento cirúrgico.

Hoje em dia, o tratamento cirúrgico para esses casos é feito de forma minimamente invasivo, ou seja, com apenas uma agulha ou cânula. Os procedimentos disponíveis são a vertebroplastia e a cifoplastia, que tem a vantagem de promover o remodelamento e ganho de altura do corpo vertebral.

Casos extremos necessitam de intervenção cirúrgica convencional para promover maior estabilidade da coluna acometida.

Como prevenir?

A prevenção se baseia no combate à osteoporose, ou seja, é necessário a prática constante de exercícios físicos aeróbicos (ex.: caminhada) e anaeróbicos (ex.: musculação), além do hábito de tomar sol nos horários propícios. Nos casos em que apenas essas medidas não são suficientes, pode ser necessário o uso de medicamentos e suplementação vitamínica.



whatsapp
Designer by Neoware - Criação e Desenvolvimento de Websites e Sistemas - Desafie nossa Criatividade